Vereador dá soco em professor durante discussão em Linhares

47
Professor Juliano Ferreira Cézar, 33 anos, mostra o ferimento no rosto. Crédito: Luiz Zardini

Uma confusão terminou na delegacia na manhã deste domingo (6), em Linhares, na região Norte do Estado. O professor Juliano Ferreira Cézar, de 33 anos, registrou um boletim de ocorrência por lesão corporal contra o vereador Odeir Rogério Bissoli (PRP), mais conhecido como Rogerinho do Gás. Juliano alega que foi agredido no rosto pelo parlamentar quando estava nas imediações de uma escola, no bairro Aviso.

Segundo Juliano, um desentendimento com uma mulher que estava nas imediações da Escola Municipal de Ensino Fundamental “Prefeito Roberto Calmon”, usada como local de votação para eleição do Conselheiro Tutelar que acontece neste domingo (6), em todo o país, foi o que motivou toda a confusão.

“Teve uma mulher, que depois eu identifiquei como sendo minha ex-aluna, que pensou que eu estava filmando e fotografando ela nas eleições. De fato depois a gente até se entendeu, fizemos as pazes porque eu não estava filmando ela. Mas o Rogerinho estava passando naquele momento e se sentiu no direito de me chamar atenção. Me chamou de encrenqueiro, falou que eu gosto de ficar fazendo vídeos para denegrir os outros, coisa que não é verdade. Então eu falei com ele: ‘você que já foi acusado de ter gato na sua casa que deve explicação para a sociedade, não sou eu’. Ele então me deu um soco no olho e fugiu”, disse.

A Polícia Militar foi acionada e esteve no local onde a ocorrência foi registrada. No boletim unificado, a PM diz que realizou buscas na região, mas não encontrou o vereador.

Em nota, a Polícia Civil informou que o crime de lesão corporal depende da representação criminal para que seja investigado e se o professor manifestar a representação, o caso será investigado pela Polícia Civil.

VEREADOR DIZ QUE ESTÁ ARREPENDIDO

Em entrevista o vereador Rogerinho do Gás afirmou que foi agredido verbalmente pelo professor e que se arrepende de ter agido por impulso.

“A gente ganha como vereador e as pessoas ficam fazendo a gente de saco de pancada, denegrindo a imagem da gente, a família, xingando em rede social. Já é de conhecimento de todos que ele (o professor) é futuro candidato a vereador. Chega um momento que tudo tem limite. Havia um desentendimento e eu apenas falei para ele: ‘rapaz, não faz isso. Pode dar problema para você’. Aí ele veio me agredindo verbalmente. Eu me arrependi do que fiz, mas foi algo no impulso de ser humano. Ele começou a agredir a minha imagem, falou a história do gato para todo mundo ouvir. Acho que tudo tem limite, mas na hora foi no impulso, virei as costas e fui embora. Eu vi que não deveria ter feito aquilo. Eu só quero ser respeitado como respeito todo mundo”, explicou o parlamentar.

Rogerinho do Gás é vereador em Linhares. Crédito: Câmara de Linhares/Divulgação
Informações: Portal A Gazeta