Enivaldo cobra do TSE julgamento da cassação de Daniel da Açaí

153
Tribunal segue sem decidir sobre cassação de prefeito

Lembrando que num ritmo muito mais rápido, e por um motivo questionável, a Justiça Eleitoral cassou o mandato de Chicão, de Conceição da Barra, o deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) utilizou-se da tribuna da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (24/09/2019) para cobrar da ministra Rosa Weber que coloque na pauta de julgamentos do plenário do Tribunal Superior Eleitoral o processo de cassação do prefeito Daniel da Açaí (PSDB), de São Mateus.

“Enquanto o TSE mantém na gaveta esse processo de Daniel, que nem deveria estar lá, porque a própria ministra não conheceu do recurso que chegou a ela, a população de São Mateus sofre com a incompetência desse prefeito, que só quer fazer festa com seus próprios trios elétricos e sua sonorização, dilapidando o erário do município. É necessário que o TSE olhe para São Mateus, antes que os danos causados por esse prefeito levem 20 anos para serem sanados”, disse Enivaldo.

O parlamentar salientou que na gestão de Daniel o município de São Mateus tornou-se a terceira cidade mais violenta do Espírito Santo, apesar de ter apenas 130 mil habitantes, e a mais violenta do interior, com 54,9 homicídios por 100 mil habitantes.

“A ministra Rosa Weber precisa ouvir esse grito de desespero da população de São Mateus e acabar logo com essa tragédia que se abate sobre a cidade”, disse Enivaldo, que enviou ofício à Presidente do TSE pedindo que paute o julgamento do processo de Daniel da Açaí, que foi cassado pela Justiça Eleitoral do município, em decisão confirmada pelo Tribunal Regional Eleitoral.

Porém ficou no cargo com liminar do então presidente da Corte, desembargador Annibal de Rezende.

O afastamento foi por abuso de poder econômico. Daniel distribuiu água de sua fonte de água mineral durante o período de estiagem de São Mateus, o que o Ministério Público Eleitoral comprovou ter sido usado para compra de voto, com o que o juiz eleitoral Leandro Cunha concordou, afastando o prefeito.

O pronunciamento de Enivaldo, contrário à cassação de Chicão, foi endossado pelos deputados Raquel Lessa (SDD) e Freitas (PSB), que também reforçou o discurso favorável à colocação em pauta do julgamento de Daniel da Açaí.

O processo está há nove meses parado, depois que Daniel contratou os serviços do escritório de advocacia de Henrique Neves, ex-ministro do próprio TSE.