Servidor do Hospital Infantil de Vitória é afastado por suspeita de corrupção

Secretaria de Estado da Saúde do Espírito Santo (Sesa) afastou um servidor público do Hospital Estadual Infantil Nossa Senhora da Glória, em Vitória, em investigação da Polícia Federal que apura esquema de corrupção na unidade hospitalar.

A medida foi anunciada na manhã desta quinta-feira (23), após a deflagração da Operação Manuscrito, da Federal. Não há informações da identidade do servidor.

Segundo a Secretaria de Saúde, a investigação tem como alvo a Central de Compras e estoque da Farmácia (CAF) do Hospital Infantil, em Vitória.

O órgão destacou que, no final de 2023, a direção do hospital identificou a necessidade de melhorar o controle de estoque na Central de Compras e estoque da Farmácia (CAF). Com isso, foi realizada uma comissão interna para fazer um levantamento do estoque.

“Em resposta, foi constituída uma comissão interna com o objetivo de realizar o levantamento detalhado do estoque existente e se havia inconformidades. O relatório resultante desse levantamento já foi concluído e será devidamente entregue às autoridades responsáveis”, destacou em nota a Sesa.  

Mesmo com as investigações e operação em curso, a Sesa, na nota, diz reafirmar “seu compromisso com a transparência e a legalidade que regem a gestão pública”.

“Colocando-se à disposição das autoridades competentes para colaborar integralmente com a investigação em curso, fornecendo todas as informações e documentos necessários”, finaliza.

Polícia Federal investiga desvio de recursos públicos

Equipes da Polícia Federal cumprem na Grande Vitória, nesta quinta-feira (23), cinco mandados de busca e apreensão, expedidos pela 2° Vara Federal de Vitória, em uma ação que investiga o desvio de recursos públicos federais na área da saúde.

Os mandados da “Operação Manuscrito” são cumpridos em Vitória, Vila Velha e na Serra. A ação conta com a participação de 24 policiais federais e dois auditores da Controladoria Geral da União (CGU).

O inquérito policial, segundo a Polícia Federal, iniciou em junho de 2023, após a apreensão de um bilhete manuscrito com informações sobre propina.

“A partir deste documento e do aprofundamento das investigações, foram verificados fortes indícios de um possível esquema de corrupção, com favorecimento ilegal em licitações. Os fatos em apuração envolvem um grupo empresarial e um hospital público situado na Grande Vitória”, informou a Polícia Federal.