Enivaldo concorda com senador que o IEMA atrapalha o Norte do Estado


O deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD) manifestou apoio às críticas do senador Marcos do Val (Podemos-ES) à atuação do IEMA – Instituto Estadual de Meio Ambiente em relação aos projetos de empresas do Norte do Estado e concordou que o órgão atrapalha o desenvolvimento da região ao procrastinar decisões sobre pedidos de licenciamento de novos empreendimentos e ampliação de antigos.
Marcos do Val defendeu a federalização do licenciamento ambiental dos projetos relacionados à construção do Centro Portuário de São Mateus (CPSM), para a alçada do IBAMA, depois de participar da audiência com o governador Renato Casagrande (PSB) na última sexta-feira (13), quando a Marinha do Brasil anunciou a intenção de construir uma segunda unidade no Estado, no complexo de Urussuquara.

“O senador tem razão e vamos juntos nessa briga, porque não dá mais para lidar com essa burocracia e lerdeza do IEMA. Há centenas de projetos parados no órgão, a maioria deles de empresas do Norte e Noroeste do Estado. Agora, vem mais essa, com obstáculos à instalação da unidade da Marinha, que servirá para dar mais segurança à navegação no litoral Norte capixaba e Sul da Bahia e terá impacto socioeconômico na região, pela presença de profissionais qualificados, bem como de marinheiros”, disse Enivaldo.
O deputado, que tem seu principal reduto eleitoral nas regiões Norte e, principalmente, Noroeste do Estado, onde nos últimos anos houve um crescimento vertiginoso da economia ligada às rochas ornamentais e produção de frutas, salientou que, “se federalizar for a solução, que ela seja encaminhada imediatamente, para que os projetos de desenvolvimento econômico não sejam mais entravados pela burocracia do IEMA”.

Enivaldo dos Anjos tem acompanhado o projeto do Centro Portuário conduzido pela Petrocity Portos S.A., bem como da futura Estrada de Ferro Minas-Espírito Santo, ligando o porto de Urussuquara, em São Mateus, a Sete Lagoas, em Minas Gerais.
“Esses projetos são a salvação para a economia capixaba, pois será o único porto capixaba na região da Sudene. O Espírito Santo precisa de todas as portas abertas para o mundo, mas o IEMA dificulta os projetos do Norte. Tem que haver agilidade, porque está comprovado que as cargas estão no Norte do Espírito Santo, Sul da Bahia e Leste de Minas e não há mais justificativa para tanto atraso na liberação da licença ”, disse.

Desde que retornou à Assembleia Legislativa como deputado em 2015, Enivaldo dos Anjos tem acompanhado as demandas, principalmente, do setor de rochas ornamentais, que reclama muito da morosidade do IEMA em decidir sobre projetos de instalação e/ou ampliação de novas empresas na região.

O anúncio da construção da segunda unidade da Marinha no Espírito Santo foi feito pelo almirante de Esquadra Leonardo Puntel, que é Comandante de Operações Navais da Marinha do Brasil e coordena a operação de resposta ao recente derramamento de óleo no mar do Brasil, junto com representantes de vários ministérios.

O comandante Puntel estava acompanhado do chefe do Primeiro Distrito Naval, o também almirante Flávio Viana Rocha, do Capitão dos Portos do Espírito Santo, comandante Silvio Fernando Pereira, do Diretor-Geral de Navegação da Marinha, almirante Marcelo Francisco Campos, do superintende da Secretaria de Patrimônio da União no Estado, Márcio Passos Costa Furtado, e do professor Gerard Molina.