Detran rescinde contrato investigado pela CPI da Máfia dos Guinchos

Enivaldo dos Anjos pressionou para rescisão por não concordar com terceirização de serviço de pátio e guincho

Pressionado pela CPI da Máfia dos Guinchos da Assembleia Legislativa, o Detran do Espírito Santo cancelou o contrato 030/2019, celebrado em caráter emergencial com a empresa Águia Assistência Automotiva 24hs Ltda, que visava a prestação de serviços de remoção de veículos por meio de guinchos, na Grande Vitória.

O resumo do termo de rescisão amigável, assinado pelo diretor Administração, Financeiro e de RH do Detran, Jorge Teixeira e Silva Neto, foi publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (19).

A assinatura do contrato emergencial com a Águia foi, duramente, combatido pelo deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD), desde o final do mês passado, quando de sua publicação. O valor global do contrato era de R$ 3 milhões e o parlamentar questionou como uma empresa de capital social de apenas R$ 130 mil podia celebrar um contrato nesse valor.

No último dia 12, o deputado, que preside a CPI da Máfia dos Guinchos na Assembleia Legislativa do Espírito Santo, oficiou o diretor-geral do Detran, Givaldo Vieira, solicitando informação sobre o cancelamento da contratação, conforme havia sido garantido tanto pelo líder do Governo, deputado Freitas, quanto pelo vice-líder, deputado Dary Pagung, ambos do PSB.

Enivaldo dos Anjos não quis comentar a rescisão contratual, apenas enfatizando que se dá por satisfeito com a medida. “Qualquer coisa que se faça no Estado para voltar a terceirização do serviço de pátio ou de guincho, eu serei contra. Essas empresas não são confiáveis e, se são necessários, esses serviços têm que ser prestados pelo próprio Estado”, disse.