Deputado estadual propõe comenda para familiares de vítimas de femicídio

A morte da médica Milena Gottardi, 38 anos, no pátio do hospital onde trabalhava, em Vitória, há duas semanas, mobilizou a opinião pública capixaba, mas esse tipo de crime já está se tornando comum no Espírito Santo. Duas semanas antes de Milena, a vítima da mesma modalidade de violência foi uma advogada, Gabriela Silva de Jesus, 24 anos, assassinada no município de Serra, na Região Metropolitana.

Nos dois casos, a polícia encontrou os mesmos elementos: crimes cometidos por ou a mando de ex-companheiro, marido ou namorado. Logo após a morte da advogada, o deputado Enivaldo dos Anjos propôs à Assembleia Legislativa do Espírito Santo a criação da Comenda Gabriela Silva de Jesus a ser oferecida aos familiares das vítimas de femicídio no Estado.

“Nada disso vai trazer a pessoa de volta, mas é uma forma de a sociedade se manifestar contra essa onda absurda de violência. Até a data da proposta, já haviam sido assassinadas 84 mulheres no Espírito Santo nesse ano, tornando nosso Estado um dos recordistas em violência contra a mulher no Brasil. Depois, veio a morte da médica, de características semelhantes, sem contar os casos que acontecem na periferia e que acabam não tendo a mesma repercussão”, justificou o deputado.

De acordo com Enivaldo dos Anjos, “nessa guerra contra a integridade da mulher capixaba, nós temos que reagir. São mães, irmãs, filhas e netas que são assassinadas através de crimes passionais e outros atos de violência, potencializadas pela falta de educação e intolerância. Precisamos de uma ação mais efetiva do poder público e da sociedade. Precisamos investir ainda mais na segurança da mulher capixaba, ao mesmo tempo em que devemos ampliar as campanhas de conscientização contra a violência”.