Abono salarial do PIS paga até R$ 2.090 para trabalhadores este ano; quem tem direito?

Uma boa novidade para quem não sacou o abono salarial do PIS/Pasep 2019. O governo reabriu o calendário de pagamentos para quem trabalhou em 2018 e não sacou o abono, no total 2,09 milhões de brasileiros ganharam uma nova oportunidade de sacar o abono.

A antiga data limite para o saque era até o dia 29 de maio de 2020. Entretanto com a resolução Codefat 838 de 24 de setembro de 2019, as retiradas do abono ano-base 2018 poderá ser feita junto com o calendário 2020/2021 que paga o ano-base 2019.

Já para o Pasep antigo, 360 mil abonos estão disponíveis para saque desde o dia 1º de Julho, para quem possui conta no Banco do Brasil, o mesmo já foi creditado.

Quem tem direito ao abono?

Confira os requisitos necessários para se ter direito ao PIS:

-Possuir cadastro no PIS há, pelo menos, cinco anos;
-Ter recebido remuneração média mensal de até dois salários mínimos no ano-base;
-Ter exercido atividade profissional remunerada por, pelo menos, 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base;
-Os dados informados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) estarem corretos.

Quanto posso receber no abono?

Os valores pagos no abono podem variar entre R$ 88 a R$ 1.045, o saldo é proporcional ao tempo de trabalho durante o ano base de 2019. O trabalhador pode consultar o saldo disponível através do Aplicativo Caixa Trabalhador, no site ou pelo telefone 0800 0207.

Confira a tabela de valores proporcional ao tempo de trabalho:

Como sacar o abono salarial do PIS/Pasep?

Os trabalhadores da iniciativa privada, beneficiários do PIS, correntistas da Caixa, podem fazer os saques nas agências bancárias, lotéricas, correspondentes Caixa Aqui ou nos canais de atendimento com o cartão cidadão e senha. Já aqueles que não são correntistas, basta ir até uma agência da Caixa com o documento de identificação oficial com foto.

Calendário de pagamento do abono salarial do PIS/Pasep

Calendário do PIS para quem trabalhou em empresa privada, respeitando o mês de nascimento do trabalhador: