Toni Lemos abre mão de candidatura em Alegre para apoiar Capitão Rômulo

57

Mudança de última hora na definição de candidaturas em Alegre, na região do Caparaó. O cantor Toni Lemos, que era o pré-candidato anunciado pelo PP, anunciou, na convenção municipal do partido, realizada na noite de quinta-feira (10), sua desistência da disputa em favor da candidatura do Capitão Rômullo, da Polícia Militar, que se filiou ao partido no mesmo momento.

“Minha candidatura vinha sendo para valer, mas desde o primeiro momento em que me filiei eu firmei minha posição de que vinha com vontade de ser prefeito, mas acima de tudo com vontade de construir um projeto político para Alegre. Nossa família tem tradição política no Alegre, mas não chego com vaidades e sim com a humildade de um filho que retorna à terra para retribuir o que dela recebeu”, disse Toni Lemos.

De acordo com Lemos, a pandemia de Covid-19 também atrapalhou seu trabalho de reaproximação com o eleitor, embora ele saliente que, com o apoio do partido, isso poderia ser superado.
“Mas vai ser uma campanha curta, cercada de circunstâncias especiais. Tenho situações de saúde para cuidar e o Capitão Rômullo chega com vontade de trabalhar e, neste momento, renuncio em favor dele, peço aos meus amigos que votem nele e me coloco à disposição para contribuir na campanha e na própria administração, embora isso não seja impositivo, como não foi impositiva minha candidatura quando me filiei”, reforçou.

Toni Lemos não concorrerá a nenhum cargo eletivo em 2020, mas recebeu quase que uma intimação do Capitão Rômullo para contribuir. “Não abro mão de sua contribuição, Toni. Quero você como nosso secretário de Cultura”, disse o candidato.

Rômullo Augusto Alves, o Capitão Rômullo, será o cabeça de chave pelo PP e terá como vice Rodrigo Vargas (Cidadania), que foi secretário municipal de Agricultura na gestão atual de José Guilherme Aguillar (PSDB). O prefeito tem direito à reeleição, mas não disputará.
O Capitão Rômullo mora em Alegre há mais de 20 anos, tendo constituído família na cidade. O candidato do PP tem 42 anos, é viúvo de seu primeiro casamento – a mulher, de Jerônimo Monteiro, morreu de infarto – e atualmente namora com a filha de um ex-vereador do distrito do Café.

De acordo com o presidente municipal do PP, Marinho Machado, a chapa Rômullo-Rodrigo estará numa coligação que reunirá, além de PP e Cidadania, o PSB, o PSL, o PDT e o PV. “Com essa união de forças, vamos apresentar um novo projeto para Alegre. Sei que as pessoas que estão chegando trazem a vontade de contribuir e o PP é a porta para promover o progresso da cidade”, disse Marinho.

O palanque do PP terá o suplente de deputado federal e atual secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano, Marcus Vicente; o deputado federal Da Vitória; o deputado estadual Coronel Quintino; o deputado federal Sérgio Vidigal; e a possibilidade do próprio governador Renato Casagrande, através do PSB. “É uma coligação forte”, garante Marinho.