Presidente de CPI critica utilização de guinchos durante quarentena

108


Alegando que faltou transparência na contratação, o deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD), na condição de presidente da CPI da Máfia dos Guinchos, oficiou ao Detran para que informe detalhes sobre o contrato de emergência que entrou em vigor no dia 14 de março com vistas a realizar trabalhos em blitzes de trânsito. O deputado considera incoerente acionar guincho durante o período de quarentena por causa do novo coronavirus.

“Eu protesto contra essa situação. Quem é essa empresa ganhadora? As coisas não estão claras. Em dezembro, fizeram um processo desses e denunciamos. Agora, parece que aproveitaram as atenções desviadas para fazer o contrato de emergência. Assim que retornarmos os trabalhos legislativos, vamos convocar a empresa e diretores do Detran para prestarem esclarecimentos na CPI”, disse Enivaldo.

O deputado salientou que considera “absolutamente inoportuno esse anúncio de contratação de serviços de guincho”, porque, segundo ele, a população está sem trabalho e sem dinheiro: “Lógico que todos terão problemas na hora de pagar esses compromissos. A prioridade é a vida. A ação desses guinchos vem de encontro à preocupação que o governo está demonstrando de ajudar a população a superar a crise”, disse Enivaldo.

O deputado do PSD protocolou na Assembleia Legislativa um Projeto de Lei que prorroga para julho o início do vencimento de IPVA (Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores) e estabelece um parcelamento mais longo desse imposto. “Ninguém vai deixar de pagar, mas é preciso compreensão com o momento”, acentuou.