Menino de 13 anos morre após contrair “ameba comedora de cérebro”

272

Um garoto de 13 anos morreu depois de contrair uma ‘ameba comedora de cérebro’ durante as férias em um acampamento na Flórida (EUA) Tanner Lake Wall morava na cidade de Palatka, no mesmo estado, e adoeceu repentinamente dias após se divertir no acampamento onde há um parque aquático e um lago.

Os sintomas iniciais incluíram náuseas, vômito, rigidez de nuca e fortes dores de cabeça. O menino foi levado pelos pais para um hospital. Após dar entrada na unidade, o garoto foi colocado em um respirador e a família recebeu o diagnóstico. “Os médicos nos disseram: Ele tem uma ameba parasita e não há cura”, contou o pai do adolescente, Travis Wall, ao canal CBS News.

Tanner foi retirado do respirador no dia 2 de agosto, quando já não apresentava atividade cerebral.

“Esperamos que os pais fiquem cientes de que talvez não tenham pensado no risco de morte. Posso dizer porque não estávamos pensando. Nós crescemos nadando em lagos e riachos”, comentou o pai.

A Naegeria fowleri, conhecida como “ameba comedora de cérebro” é um protozoário que se reproduz em águas mornas como lagos, rios, canais e piscinas públicas. Ela pode se infiltrar pelo nariz e causar uma grave infecção no cérebro chamada meningoencefalite amebiana primária.

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC), as infecções por em Naegleria fowleri em são raras. Entre 2009 e 2018, foram relatadas 34 infecções no país. Na maioria dos casos, as pessoas foram infectadas em água recreativa.