Mais de 40% das indústrias do ES já demitiriam funcionários durante a pandemia do coronavírus

51

Mais de 40% das indústrias do Espírito Santo afirmam já ter demitido funcionários em razão da crise econômica gerada pela pandemia do coronavírus, enquanto outras 19% delas preveem ter que fazer demissões no futuro.

Este é o resultado apontado pela Pesquisa de Opinião Empresarial Covid-19, da Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes).

Realizado entre os dias 3 e 15 de junho, o estudo consultou um total de 383 indústrias capixabas de setores como extrativo, transformação, construção civil, informação e comunicação, comércio, reparação de veículos, transportes e armazenagem.

Para além das demissões, as indústrias revelam ter diminuído a produção: Três a cada quatro delas relataram o problema, que tem como consequência a queda do faturamento. No setor extrativista, a baixa da receita chegou a 80%.

Em função deste cenário, uma em cada três empresas do ramo industrial adotou também a redução do salário e da jornada de trabalho de seus funcionários. Tais medidas são tomadas a partir do dispositivo do governo federal que permite a redução de proporcional do salário e da carga horária de trabalho ou a suspensão dos contratos trabalhistas por dois meses.

“A pandemia sem dúvida é um enorme desafio, mas sabemos que ela vai passar. A questão é que o país já não vinha bem antes da pandemia. Desde 2015 até o momento o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil decresceu perto de 4%, enquanto o mundo cresceu 15% e os países emergentes cresceram perto 25%”, avaliou a presidente eleita da Findes, Cristhine Samorini.

Fonte: g1