Acidente com lancha: empresário pediu que noiva fosse socorrida primeiro; ele teve o pulmão perfurado e quebrou sete costelas

2166

O dono da lancha que se envolveu em um acidente na tarde de sábado (25), na Baía de Vitória, está internado em um hospital da capital. Testemunhas contaram à equipe de reportagem, que ele teve o pulmão perfurado e sete costelas quebradas.

A Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos, confirmou que outras seis pessoas estavam na embarcação. Uma delas é a noiva do empresário, identificada como Bruna França Zocca, de 25 anos. A jovem, que é de Baixo Guandu e estava em Vitória para estudar, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Uma testemunha contou ainda que no momento em que o empresário era socorrido, mesmo muito ferido, ele pedia para que resgatassem a noiva e que ela fosse prioridade, sem saber o que já havia acontecido.

A lancha passou por perícia da Capitania dos Portos na manhã deste domingo (26) e as causas do acidente e a dinâmica do que aconteceu só serão reveladas após a conclusão. Pessoas que estavam na embarcação disseram que o veículo colidiu contra uma coluna de concreto, onde os navios são ancorados, e a parte de cima foi arrancada.

Bruna, segundo testemunhas, estava deitada na parte da frente da lancha, o que mostra também os últimos vídeos publicados por ela nas redes sociais minutos antes do acidente.

O empresário, que tem experiência com pilotagem marítima, havia acabado de comprar a lancha. A aquisição foi feita há um mês. Segundo a Marinha, o empresário é habilitado.

Veja a nota na íntegra!

A Marinha do Brasil (MB), por intermédio do Comando do 1° Distrito Naval, informa que a Capitania dos Portos do Espírito Santo (CPES) tomou conhecimento, no início da noite de sábado (25/07), sobre um acidente envolvendo uma lancha de esporte e recreio.

A lancha colidiu com uma estrutura de aço nas proximidades da Ilha do Príncipe, no Canal do Porto de Vitória. Uma pessoa faleceu e três ficaram feridas.

Uma equipe de militares da CPES chegou prontamente ao local a fim de prestar apoio e verificar o ocorrido. No momento do acidente, havia sete pessoas na embarcação. A equipe verificou que o condutor era habilitado.

A Marinha lamenta o ocorrido, se solidariza com as famílias das vítimas e ressalta que as causas e responsabilidades do acidente, sob o ponto de vista da Autoridade Marítima, serão apuradas por meio de Inquérito Administrativo específico, do qual fazem parte, entre outros procedimentos, a realização de perícias na embarcação e de oitivas dos envolvidos.

Informações: Folha Vitória