Presos suspeitos de integrar quadrilha que trazia cocaína de Rondônia para Cachoeiro de Itapemirim

22
Foto ilustrativa

Cinco pessoas foram presas durante uma operação realizada nesta terça-feira (13) pela Delegacia Especializada de Narcóticos (Denarc) de Cachoeiro de Itapemirim. Segundo a polícia, os detidos são suspeitos de integrarem uma organização criminosa que traficava drogas de Rondônia, no Norte do País, para Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo.

A equipe descobriu que os investigados foram responsáveis pela distribuição de, pelo menos, 152 quilos de cocaína no município. A carga foi avaliada em mais de R$ 3 milhões, considerando o preço de atacado, podendo atingir cifras inimagináveis se comercializada no varejo.

O titular do Denarc de Cachoeiro de Itapemirim, delegado Felipe Vivas, detalhou a participação dos cinco suspeitos presos pela equipe. “As investigações apontaram que, dos cinco presos, três se alternavam na distribuição da droga em Cachoeiro, e outros dois faziam o transporte. O fornecedor do entorpecente foi identificado como Agostinho Felipe Conceição de Brito, morto em julho, no município de Ariquemes-RO”, explicou.

André Luiz Cansi, vulgo Gordo, 38 anos; Carlos Alberto Barbosa da Silva, vulgo Betinho, 39 anos; e Marcelo Brito Leal, 33 anos, sobrinho de Agostinho, eram os responsáveis pela distribuição do entorpecente. Ruan Teixeira Griffo Vasconcelos, 29 anos; e Alexandre Carvalho, vulgo Xandoca, 46 anos, transportavam a droga. As prisões foram efetuadas em Cachoeiro de Itapemirim e na Zona Rural de Atilio Vivacqua.

Investigação

As prisões realizadas nesta terça-feira são fruto da operação Rondônia, iniciada em fevereiro do ano passado, com objetivo de investigar o fornecimento de cocaína na região de Cachoeiro.

“Durante a investigação, descobrimos que esta organização criminosa agia na região há muitos anos, traficando um tipo de cocaína conhecida como Felps. O principal investigado era o Agostinho, considerado chefe do grupo, responsável por enviar a droga de Rondônia para cá”, esclareceu o delegado.

Além dos cinco mandados de prisão temporária, a Polícia Civil também deu cumprimento a mandados de busca e apreensão domiciliar, o que resultou na apreensão de dois veículos de luxo. Os suspeitos foram encaminhados para o Centro de Detenção Provisória de Cachoeiro de Itapemirim.

Informações: Tribuna On line