Suspeitos de matar, torturar e filmar vítimas no ES são presos

25

Três homens, suspeitos de torturar, filmar e matar vítimas no Espírito Santo são presos em Minas Gerais. O trio foi apresentado pela polícia capixaba nesta segunda-feira (27). Prisões aconteceram há 10 dias.

Segundo a polícia, os suspeitos detidos faziam parte de uma associação criminosa da Bahia especializada em homicídio, roubo a bancos e tráfico de drogas.

“É uma quadrilha que trabalha no país todo, mata no país todo. Rouba bancos, rouba carros-forte, casas lotéricas, são extremamente perigosos”, disse o delegado geral Darcy Arruda.

Eliseu Silva dos Santos, de 27 anos, Joerdeson Araújo Martins, de 22 e Vanderson Gava Lenzi, de 25 anos são apontados como responsáveis por diversos assassinatos ocorridos em vários estados do país.

Investigações

As investigações mostraram que Ismario Ferreira de Souza, de 31 anos, que está preso em Minas Gerais, ainda dominava o tráfico de drogas na cidade de Itamaraju, na Bahia.

Carlos Costa dos Santos, de 29 anos, que há três anos morava em Jacaraípe, também mandava drogas para Itamaraju, competindo com Ismario.

Por isso, Ismario ordenou que traficantes fossem para a Grande Vitória para matar Carlos e dois comparsas dele, Ruan Costa Figueiredo, de 23 anos, e Fernando Silva Oliveira, de 30. Os três foram assassinados no dia 9 de março.

A polícia diz que as mortes de Carlos, Ruan e Fernando foram em locais diferentes para atrapalhar as investigações. Mas os delegados descobriram como os crimes aconteceram. Os criminosos saíram da Bahia para matá-los por ordem de Ismario, segundo a polícia.

“As vítimas são fortemente torturadas e depois executadas com vários disparos de arma de fogo de diferentes calibres. Eles possuem um hábito de filmarem a execução dos homicídios e divulgar em redes sociais e chamando a autoria para eles. Tanto que no celular de um dos presos nós localizamos um vídeo com a execução de 16 homicídios em vários locais do Brasil”, disse o delegado Rodrigo Sandi Mori.

As investigações mostraram que depois de matar os três rivais na Serra, o trio fugiu para São Mateus e ficaram lá por dois dias. Eles foram presos em 17 de maio, no momento em que iriam assaltar uma casa lotérica.

“Ficaram em São Mateus até por volta do dia 11 e no dia 12 foram para Minas Gerais, onde já planejavam roubar uma lotérica”, completou o delegado Ramiro.

Informações: G1/ES