Falha no WhatsApp permite grampear celulares, tanto iPhones como Androids

23

O aplicativo de mensagem instantânea WhatApp, da companhia Facebook, informou ter detectado uma vulnerabilidade no sistema na 2ª feira (13.mai.2019). A falha permitia que hackers instalassem programas spyware nos telefones celulares, e assim conseguissem acesso a dados e informações dos usuários.

A falha envolvia o uso das ligações de voz do aplicativo. Hackers faziam chamadas para os usuários que, mesmo sem atender, permitiam a instalação do programa de acesso aos dados. Para evitar suspeitas, o registro era apagado posteriormente. Assim, quem não visse a chamada no momento da ligação, provavelmente não a veria mais.

A invasão foi possível tanto em aparelhos com o sistema iOS, da Apple, quanto Android, da empresa Google.

A principal suspeita do WhatsApp é que a ação tenha sido organizada pela empresa de cibersegurança israelense NSO Group, pelo spyware – software, ou programa, que faz espionagem de dados – ser semelhante a tecnologia desenvolvida pelo grupo. A empresa negou: “Sob nenhuma circunstância a NSO estaria envolvida na operação ou identificação de alvos de sua tecnologia, que é operada exclusivamente por agências de inteligência e policiais”, disse ao jornal inglês Financial Times.

O WhatsApp ainda não identificou todas as contas que foram expostas, mas detectou que organizações de direitos humanos estavam entre as vítimas de espionagem.

O aplicativo pede que todos os 1,5 bilhão de usuários o atualizem para a versão mais recente, que tem a falha corrigida.

Informações: Portal Poder360