Cinco motoristas são presos por dirigir embriagados em Guarapari

2619

Oito pessoas foram flagradas dirigindo sob efeito do álcool, na madrugada deste domingo (21), durante uma blitz em Guarapari. Desse total, cinco chegaram a ser presas por embriaguez ao volante.

Outras três pessoas foram detidas durante a ação, sendo um por receptação e adulteração de veículo, um por furto e corrupção de menores e outro por tráfico de drogas. Do total de presos, um pagou fiança e foi liberado.

A blitz da Lei Seca, que faz parte da Operação Verão, aconteceu em quatro pontos na Rodovia do Sol e na BR 101, em Guarapari, de 1 às 6 horas. Durante a operação, 380 veículos foram abordados. Além disso, foram realizados 251 testes do bafômetro e lavrados 76 autos de infração, que resultaram em 32 habilitações recolhidas e 11 veículos removidos.

A operação integrada contou com a participação de 96 pessoas entre agentes do Detran|ES da Polícia Militar, com o Batalhão de Polícia de Trânsito (BPTran), Companhia Independente de Missões Especiais (Cimesp) e o 10º Batalhão; da Polícia Civil, com a Delegacia Especializada de Delitos de Trânsito (DDT), o Grupo de Operações Táticas (GOT), a Delegacia Especializada em Tóxicos e Entorpecentes (Deten) e a Superintendência de Polícia Especializada (SPE); e da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A diretora-geral em exercício do Detran|ES, Édina de Almeida Poleto, destacou a importância destas ações integradas de conscientização, que tem como objetivo salvar vidas. “Durante as abordagens realizadas, observamos um considerável aumento no número de pessoas que estão elegendo alguém como motorista da rodada ou utilizando o transporte alternativo, o que demonstra que os esforços e investimentos em ações de educação e fiscalização vêm surtindo o efeito esperado”, constatou.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, André Garcia, a operação mostra a preocupação da estrutura da Segurança Pública com as vidas dos capixabas e turistas que escolheram o Espírito Santo para suas férias.

“Estamos monitorando e agindo em todo o litoral capixaba. Essa ação conjunta, que envolve Detran, Polícias Militar e Civil, além da Polícia Rodoviária Federal, mostra que vamos trabalhar firme para evitar que vidas sejam perdidas. O ideal seria que não precisássemos de fiscalização para que as pessoas se conscientizem. É melhor perder o rock de hoje e ter a vida toda pela frente”, ressaltou.

O chefe da Polícia Civil, Guilherme Daré, destacou que outras operações como esta continuarão sendo realizadas com a mesma estrutura usada.

“Atendendo a determinação do secretário de Segurança Pública, em continuidade a Operação Verão, estamos monitorando os shows e outros eventos. Vamos reprimir o tráfico e a combinação veículo e direção, com inteligência. Por meio das ações integradas com outros órgãos iremos trabalhar para garantir que a diversão seja sadia e a vida preservada. Para isso destacamos uma delegacia móvel, com equipe de delegado, escrivães e investigadores” destacou.

O professor Egmar Gonçalves, estava retornando de uma viagem que fez ao Rio de Janeiro com a família e aprovou a operação. “Esse tipo de abordagem atrasa um pouquinho a viagem, mas é uma segurança a mais para nós. Pois essas ações tiram do trânsito, condutores que podem vir a provocar acidentes e mortes”, destacou.

Luís Carlos dos Santos, motorista de carro de aluguel, também elogiou a ação desta madrugada. “Para quem trabalha dirigindo à noite, esse tipo de operação é muito importante, principalmente no verão, quando há um risco maior de ter condutores bêbados nas ruas, que acabam vitimando inocentes. Saber que temos agentes zelando por nós é muito bom”, finalizou.

Bebida e direção

O motorista flagrado dirigindo sob a influência do álcool tem o documento de habilitação recolhido e o veículo fica retido até apresentação de condutor habilitado. A infração é gravíssima, com multa no valor de R$ 2.934,70, e o condutor tem a habilitação suspensa pelo período de um ano.

Ele deve passar pelo curso de Reciclagem para Condutores Infratores e ser aprovado em prova do Detran|ES para reaver o documento após o cumprimento do período de suspensão do direito de dirigir. É importante destacar que, de acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), recusar-se a ser submetido ao teste implica nas mesmas penalidades do condutor com resultado positivo de alcoolemia.

Fonte: folhavitoria

 

COMPARTILHAR